Fone:
+55 (16) 3513-2300

Selo Verde Empresa Certificada ISO 9001
Acesse também:

EUA prorrogam isenção de tarifas sobre importação de aço e alumínio

Imagem retirada de http://www.fultecinox.com.br/empresa-fundicao-aco Imagem retirada de http://www.fultecinox.com.br/empresa-fundicao-aco

Os Estados Unidos suspenderam, pela segunda vez, as taxas que começariam a ser cobradas sobre o aço e o alumínio do Brasil e de outros países.

Pouco antes do prazo limite, a Casa Branca prorrogou a isenção, que tinha sido anunciada no fim de março.

Os beneficiados? Brasil, Argentina, Austrália, Coreia do Sul, países da União Europeia, Canadá e México.

Mas a regra não é igual para todo mundo. A Coreia do Sul, por exemplo, já fechou um acordo definitivo e aceitou reduzir em 30% as exportações de aço. O Canadá, o México e a União Europeia terão mais 30 dias para negociar.

O Brasil, a Argentina e a Austrália conseguiram a suspensão da cobrança por um prazo indeterminado.

A Casa Branca informou que chegou a um “acordo de princípios” com esses três países. O que ainda não está claro é o que isso significa em termos práticos.

Por enquanto, o governo Trump se limitou a dizer que, em todas as negociações, o foco é a imposição de cotas para restringir a importação de aço e alumínio. Mais de um terço das exportações de aço do Brasil vão para os Estados Unidos.

O governo Trump diz que as tarifas de 25% sobre o aço e de 10% sobre o alumínio são necessárias para a segurança nacional, mas vem usando a cobrança para tentar convencer países aliados a renegociar acordos de comércio com termos mais favoráveis para os Estados Unidos.

fonte: Jornal Nacional, Tv Globo