Selo Verde Empresa Certificada ISO 9001
Acesse também:
Fone:
+55 (16) 3513-2300

Governo firma parceria com setor privado para construção de ferrovias

Imagem retirada de http://cuiabamt300.com.br/orcada-em-us-50-bi-ferrovia-bioceanica-sera-debatida-por-comissao-no-senado-nesta-terca/ Imagem retirada de http://cuiabamt300.com.br/orcada-em-us-50-bi-ferrovia-bioceanica-sera-debatida-por-comissao-no-senado-nesta-terca/

O governo federal contará com o apoio da iniciativa privada para aumentar a malha ferroviária do País. De acordo com o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Ronaldo Fonseca, as companhias ficarão responsáveis pelas obras. Em contrapartida, o governo irá renovar a concessão de linhas férreas por 30 anos.

Segundo informou a Agência Brasil, neste momento, dois projetos terão prioridade: a Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico) e o Ferroanel.

O primeiro projeto de 383 quilômetros, entre Água Boa (MT) e o entroncamento com a Ferrovia Norte-Sul em Campinorte (GO) está orçado em R$ 4 bilhões e será construída pela mineradora Vale, que em troca terá as concessões das linhas férreas Carajás (no Pará e no Maranhão) e Vitória-Minas renovadas até 2057.

Depois de construir a Fico, a ferrovia será devolvida ao patrimônio da União, que licitará a linha ao setor privado pelo valor de outorga. Inicialmente, a Fico teria 1,6 mil quilômetros e ligaria Goiás a Rondônia, mas apenas o trecho até Água Boa será construído.

Em relação ao Ferroanel, o procedimento será semelhante. A empresa MRS Logística terá a concessão de diversas ferrovias renovadas em troca de construir o ramal de 53 quilômetros. Com a obra, os trens de carga que seguem para o Porto de Santos (SP) deixarão de compartilhar os trilhos das linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que transportam passageiros na Região Metropolitana de São Paulo. Assim que a linha for concluída, a União concederá a ferrovia à iniciativa privada.

fonte: Udop, com informações da Datagro (texto extraído do portal Universoagro)