Selo Verde Empresa Certificada ISO 9001
Acesse também:
Fone:
+55 (16) 3513-2300

Organismos internacionais lançam plataformas de conhecimento sobre indústria e finanças sustentáveis

Imagem retirada de https://nacoesunidas.org/organismos-internacionais-lancam-plataformas-de-conhecimento-sobre-industria-e-financas-sustentaveis/ Imagem retirada de https://nacoesunidas.org/organismos-internacionais-lancam-plataformas-de-conhecimento-sobre-industria-e-financas-sustentaveis/

Uma parceria entre organizações internacionais lançou nesta terça-feira (16), no Fórum Político de Alto Nível em Nova Iorque, duas iniciativas de troca de conhecimento em sustentabilidade — a Green Industry Platform (Plataforma da Indústria Verde) e a Green Finance Platform (Plataforma de Financiamento Verde). Projetos vão reunir pesquisas, dados e orientações para impulsionar a responsabilidade ecológica no setor privado.

As duas plataformas vão usar recursos da já existente Green Growth Knowledge Platform — GGKP (Plataforma de Conhecimento do Crescimento Verde). Esse projeto guarda-chuva reúne os estudos mais atuais sobre temas que vão desde o retorno do investimento em energias renováveis até os títulos verdes, infraestrutura sustentável, normas e regulamentos. As análises são divididas por setor da economia, país, região ou eixos como gênero, emprego, mudanças climáticas, economia circular e capital natural.

“Já somos o maior repositório mundial dedicado a recursos de crescimento verde, estudos de caso e documentos nacionais”, afirma Ban Ki-moon, antigo secretário-geral das Nações Unidas e atual presidente do Global Green Growth Institute — responsável pelas plataformas de conhecimento verde.

Na avaliação de Inger Andersen, chefe da ONU Meio Ambiente, uma das organizações envolvidas nos projetos, “a economia verde oferece grandes oportunidades para empresas, instituições financeiras, governos e pessoas”.

“É a economia do futuro”, ressalta a especialista.

“O acesso rápido e fácil aos mais recentes conhecimentos e inovações é fundamental para garantir que sejamos capazes de desenvolver as boas práticas já existentes e garantir benefícios ainda maiores para a natureza e as pessoas.”

Indústria sustentável
A Green Industry Platform vai disponibilizar conhecimentos técnicos para que pequenas e médias empresas tornem os seus suprimentos, produtos e operações mais ecológicos. A plataforma reunirá evidências e estudos que mostram como a sustentabilidade permite melhorar os resultados dos negócios.

“Como as pequenas empresas empregam até 60% da força de trabalho mundial, o seu pleno envolvimento na transição para a economia verde inclusiva é essencial ao alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, afirmou Li Yong, diretor-geral da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) — outra instituição apoiadora da iniciativa.

Finanças verdes
A Green Finance Platform vai orientar bancos, seguradoras e empresas de investimento e garantir que as mais recentes inovações do setor financeiro contribuam para uma transição econômica ecológica. A iniciativa vai apresentar novas ferramentas para que empresas e investidores avaliem os riscos e as oportunidades do capital associado à exploração sustentável da natureza. O projeto também deve divulgar diretrizes sobre serviços bancários, seguros e finanças responsáveis.

“Combater as mudanças do clima e incentivar o crescimento verde exige que todas as comunidades e setores trabalhem em conjunto com base em investigação (científica) sólida e informação”, defendeu Ángel Gurría, secretário-geral da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Com as plataformas, as instituições internacionais vão trabalhar para conectar as comunidades política, financeira e empresarial em um espaço neutro, com o intuito de incentivar, financiar e colocar em operação práticas verdes mais inclusivas.

A Green Growth Knowledge Partnership é liderada pelo Global Green Growth Institute, Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), ONU Meio Ambiente, UNIDO e Banco Mundial. O projeto tem financiamento da Suíça, da Alemanha, da iniciativa Partnership for Action on Green Economy e do Banco Mundial.

fonte: ONU Br